Secção anterior Completa e continua  

  É o teu dinheiro!

1 - Pesquisa para encontrar alternativas mais baratas para os teus consumos: em muitos casos, existem simuladores online, ou estudo feitos por entidades competentes, que te podem ajudar a tomar a decisão. Claro que uma consulta ao fornecedor é sempre indispensável. Este é um tempo em que tudo muda a uma velocidade alucinante, lembra-te.

2 - Renegoceia com os teus fornecedores: foi o que fiz com a empresa a que contratei o serviço de cabo. Fui ao mercado, encontrei uma alternativa mais económica e contactei o meu fornecedor para saber como cancelar o serviço, pois queria mudar para uma alternativa mais barata. 30 minutos depois, já tinha uma proposta mais vantajosa por parte do fornecedor atual: manter um cliente é mais barato do que ganhar um novo, ou, de outra perspetiva, perder um cliente pode custar demasiado caro…

3 - Segura o "touro" pelos chifres! Fala com quem detém a tua dívida e renegoceia-a. Analisaste o teu orçamento, sabes que tens mais dinheiro disponível e que podes pagar a dívida mais depressa. Por isso, tenta reduzir o n.º de prestações e pouparás nos juros. Foi o que fiz para pagar o empréstimo habitação mais depressa.

4 -Tens mais seguros para além do auto? Olha para cada um deles, seja de saúde, de habitação, de vida, de acidentes pessoais, PPR’s, o que for e avalia as suas coberturas. Decide o que faz, ou não, sentido ter, e se os valores segurados ainda estão atuais. Se houver margem para negociação e poupança, põe mãos à obra.

5 - Arranja um mealheiro, de preferência um que seja difícil de abrir, e estipula o quanto queres lá pôr: podes optar por deixar lá as moedas que trazes para casa (é o que eu faço), ou guardar aí todos os extras, como prendas, que recebes (também faço isto), ou, então, definir que todos os dias, todas as semanas, ou todos os meses, tens de lá deixar um valor fixo. Também conheço pessoas que só colocam, por exemplo, moedas de 2€ no seu mealheiro. Fica ao teu critério. Mas uma coisa te garanto, quando finalmente o abrires, vais ter uma grande surpresa: é impressionante o quanto se consegue poupar desta forma.

6 - Da próxima vez que precisares de algo que sabes que não vai usar muitas vezes, considera a hipótese de pedir emprestado: bens como um berbequim, ou um escadote, são bons exemplos.

7 - Se não tiveres a quem pedir, podes, alternativamente comprar em segunda mão: muitas vezes, conseguem encontrar-se artigos em excelente estado e por uma fração do preço de um novo. Faz a tua pesquisa!